quarta-feira, 7 de junho de 2017

A tia dos paranauês #2

O título já diz tudo. Esta sou eu.

Pensa assim, a maioria das pessoas que te cercam tem mais ou menos 15 anos a menos que você. E convenhamos que quando você tem 70, isso não faz muito diferença, mas quando você está na casa dos 30 e mais umas unidades quase mudando para outra casa decimal, dá uma pesada. E esta diferença grita!
Aí você já sabe. Não dá para vencê-los. Não quero ser mãe de ninguém. Não ando cuidando nem de mim ultimamente. Logo, junte-se à eles e torne-se a tia que manja dos paranauês.

Temporariamente estou numa casa com 7 pessoas. Eu! Eu que vivi os últimos 10 anos sem dividir a casa com uma tartaruga estou com esta galera, e sou a mais velha da casa - óbvio - eu já estava mentalmente preparada pra isso. Fiz yoga, pilates, corridas, e toda uma preparação física e mental para seguir sem grandes danos para eles, e para mim. Tem funcionado.

Já posso classificar este ano como o ano mais jovem da minha vida. A convivência com pessoas com ideias tão diferentes da minha, pessoas que começam a ver o mundo agora, que descobrem coisas que eu já sabia faz um tempo, é bem divertido. E com este pessoal todo dia é uma nova descoberta. "Sério mesmo que preciso colocar minha roupa de molho?" "Agora entendo quando minha mãe dizia para não andar de meia!" e por aí vai.
Então, se você tem filhos, tirem esses bostas do ninho e joguem no mundo, vão receber de volta pessoas muito melhores.

Já dou conselhos sentimentais, pergunto sobre o dia, tiro dúvidas sobre temas polêmicos, falo mal dos pais deles, e rezo para que se um dia eu for mãe, seja tão moderna e descolada quanto sou hoje. Afinal, dar conselho pro filho alheio é fácil.

Semana que vem mudo para a versão menos Malhação. Longe do centro os "xovens" não querem morar. Então vou me juntar aos "old school" de D11.

Nenhum comentário: