sexta-feira, 5 de maio de 2017

Largue este cigarro e o bacon também

Em 2013 eu resolvi que iria parar de fumar, correr, e finalizar o ano correndo a São Silvestre.
Com 16 quilos a mais que hoje, todos riram. E mandaram um sonoro "Senta lá, Cláudia" (estava na moda). Enfim, até eu ri.

Em fevereiro parei de fumar e comecei a caminhar todos os dias. Todo dia era dia. Com chuva, sol, vento, e se no Brasil nevasse, com neve também iria.

Na verdade eu fui desafiada aquele ano. Um babaca, que depois virou meu amigo, soltou a pérola "A Vivi é legal, mas ela é gorda!". Gordofobia é ridículo, todos sabemos disso. Mas não sei porquê levei pro desafio. E não pensei duas vezes em mudar o cenário. Só para esfregar na cara do babaca. E não é que o babaca me ajudou?

Nem tudo nesta vida é perfeito. Em 2014 mudei de emprego. Tinha um chefe fumante. E para passar mais tempo com ele, ter oportunidade de conversar e etc, voltei a fumar. E era algo meio, só de vez em quando.
Não existe "vez em quando" quando  o assunto é vício. Seja ele qual for. Voltei a fumar em 2014. Parei de fazer exercícios porque o ritmo de trabalho não permitia. E deixei a vida correr em 2014, 2015. Em 2016 comecei num novo emprego. E tudo é motivo para fumar. Aliás, sempre tenho desculpas. Estou estressada, ansiosa, nervosa, feliz, bebendo, comendo ou qualquer que seja. Sempre acho uma boa para fumar. Justificativa nunca falta.

Bem, nos últimos meses tenho comido como se não houvesse amanhã, mas sempre há, acreditem! E fumando como se estivesse no meio de uma defumação.
Comecei a assistir Grey´s Anatomy, e agora acho que vou ter um infarto a qualquer momento. Tenho histórico familiar, e sou hipocondríaca. Sendo assim, se é hipocondríaco, não assista Greys Anatomy. Já tive todas as doenças raras que os episódios mostram.

Numa tentativa de voltar a correr quase coloquei meu pulmão inteiro pra fora. Chegava a arder. Foi aí que decidi, não rola mais fumar. Se quero ter disposição para fazer atividades físicas, preciso parar de fumar. Agora vai fazer 48 horas que não fumo. Quero matar alguém? Sim! Quero fumar desesperadamente? Sim. Mas vamos firme e forte comemorar as próximas 24 horas, até formar um mês.
Mês que vem faço aniversário, e não estou ficando mais nova, infelizmente.
É hora de parar!

E o bacon? O quê o pobre bacon tem a ver com isso?
Não dá para consumir bacon como se ele fosse um desentupidor de veias.
Evitar gordura, muito sal...Cheguei nesta fase.

Obrigada pelo carinho, bacon. Mas estamos em uma relação aberta e não serei mais fiel.



Nenhum comentário: