sexta-feira, 10 de julho de 2015

Só se for inteiro

"Quando um homem está a fim de uma mulher, amiga, não tem “nove horas”, não há regulamento, calendário ou relógio, simplesmente ele comparece e reza a missa de corpo presente", já dizia tio Xico Sá.

A mais pura e dolorosa verdade.

Não adianta inventarmos desculpas para o outro. Tio Nelson já dizia "Pouco amor não é amor". E minha vó, completa "Antes só do que mal acompanhada". 

E é por essas e por outras que sigo em carreira solo. 
Já não tenho mais paciência para enrolação. Já perdi a paciência para muitas coisas, coisa da idade, sabe?
Já não me engano mais. Já não acredito que "as coisas podem melhorar, é uma questão de tempo". "Não temos tempo a perder!", acrescenta Renato Russo.

E, com tantas lições de tantas pessoas que me fazem pensar, chego à algumas conclusões.

Quero inteiro, não quero pela metade. E, só aceito se for assim. Não me venha com nada diferente disso. 
Porque se você é especial, eu também sou. E na disputa entre mim e você, eu sempre ganho. Não dá para gostar de alguém e esquecer da gente, este clichê sequer tem autor conhecido.

E, depois de anos, dando murro em ponta de faca (provérbio popular),  já deu para saber o quê eu quero, e o que eu não quero. É um bom começo, um bom começo. 

Um comentário:

Letícia disse...

Entre as vantagens da idade, está a de nos apropriarmos mais do nosso próprio desejo. Bjo, Vivi´s