segunda-feira, 23 de março de 2015

Apareça para um café qualquer dia desses...

Cara, eu vou desistir de você. Sei que já disse isso algumas vezes, e não cumpri. Mas me relendo, lendo, e me relendo, decidi hoje que vou desistir de você. Pela enésima vez, diga-se de passagem. Sempre desisto e volto atrás. Mas senti, neste exato momento, que é hora de desistir.

Todo ano que Deus deu, eu me apaixono. Todo ano tem um amor novo, uma esperança renovada, uma história, um cara, um momento apaixonante. Nasci para estar apaixonada. Vou passar a vida inteira apaixonada. Não me queixo.

Sempre me entrego. Me jogo de cabeça. Não faço nada pela metade. É para estar, eu estou. E estou de verdade - inteira. E quando estou sem escudo algum, sem proteção alguma, tomo um tombo. Sempre assim. E não vou mudar. Não mudo mesmo.

Não faço jogo, não tenho paciência para meias palavras...Sou intensa! INTENSA. Mas cansei. Pôxa, eu cansei. Não queria, pois estava gostoso. Mas não dá para ficar apaixonada sozinha. Gosto de paixões correspondidas, isso não abro mão.

A ciranda fechou. Dá uma dorzinha no coração, sabe? Achei mesmo que era você o cara que eu dividiria um pouco da minha vida. Mas não foi desta vez. Pena. Pena mesmo.

Foi bem bom. Bem bom, não. Foi ótimo! Excelente! Divertido! Emocionante! Delícia! But, pero, não consigo mais. Perdi o fôlego. Perdi o tesão. Perdi a vontade.

Não vou discutir a relação. Não vou chorar também. Não vou fazer nada. A tristezinha do que poderia ser e não foi existe, mas não tenho mais forças nem para chorar. Que coisa, não?

Este é um desabafo. Mulheres desabafam, eu não sou diferente. Era o que eu queria te dizer, mas não vou perder mais este tempo. Já falei muitas, muitas, muitas vezes, tipo um disco riscado...Quebrei o disco. Você não vai mais ouvir minhas queixas, meus pedidos de atenção. Não se pede atenção, ela vem de graça. Ela vem porque queremos dar atenção. E, se você não pode, ou não quer. O que eu posso fazer?  Pular fora, oras. Amassar a folha, jogar no lixo, e escrever novas páginas.

Valeu. Vou contar pros netos.

Obrigada. Apareça qualquer dia para um café.

Nenhum comentário: