domingo, 22 de fevereiro de 2015

Guardando a fantasia

E neste momento vem aquela dificuldade em guardar a fantasia e aceitar que o ano começou - oficialmente. Tenho a sensação que desde a Copa do Mundo, estamos esperando algo acontecer. Porque criamos datas lendárias para algo que nem sabemos o que é. Depois da Copa, depois das eleições, depois das festas de final de ano, depois do carnaval...E agora, José? Aliás, amo esta poesia do Drummond. Desde a adolescência me sinto José. E depois do carnaval, todo brasileiro é meio José.

Este começo é matador.

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

E agora eu me pergunto. E agora, Vivi?

O carnaval acabou
Você não beijou
Nem sapo encontrou
Porque apaixonada está
E não consegue largar
E passa a vida a pensar
Em alguém que está
a sempre te confundir
E agora, Vivi?





Nenhum comentário: