sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Passos para jogar a toalha

Acho que foram 3 ou 4 mensagens. A tecnologia nos faz sofrer mais, sabia? Antigamente, no tempo em que não havia celular, a gente ligava e quando a pessoa não estava afim, ela não atendia o telefone de casa. Pedia para alguém dizer que não estava "Ah, fulano??? (voz alta com o nome da pessoa). Então, ele não está". Esta era a deixa para desistir de um futuro algo que ainda não tinha sido definido.
Mas em tempos de tecnologia, a gente percebe o toco online. Funciona mais ou menos assim, você manda uma mensagem via Whatsapp, aí o fulano aparece online, então já se sabe que está lendo. E depois disso, nunca mais se recebe a resposta. Simples assim, toco anunciado de forma tecnológica e nada sutil.

Foram 4 mensagens, agora lembrei. Porque não contente em saber que havia lido, e não respondido, eu achava que meu texto não tinha sido bom o suficiente, então tentei melhorar por 4 vezes. E continuei sem resposta. As últimas 2 foram uma de feliz Natal, e uma outra e ano novo. Esta foi a última. Porque este lance de ano novo merece respeito. E ao perceber que não haveria resposta, é chegada a hora de desistir.

Como se desiste?

Como toda mulher faz, oras. Seguindo os passos da desintoxicação, assim como no AA. Seguindo os 12 passos.



- Primeiro entra-se no Whatsapp - bloqueia e deleta;
- Passe-se pelo Instagram, lá você coloca a opção privada e deleta a pessoa;
- Depois, vai pro twitter, e deixa de seguir;
- O terceiro passo é o Facebook, simplesmente "deixar de ser amigo";
- Vasculha na sua rede social as pessoas mais próximas do ser a ser deletado. Lá você bloqueia as pessoas. Para evitar ver foto e comentários. Lembre-se, estamos deletando uma pessoa!
- Apague back ups. Sempre deixamos o telefone anotado em outro lugar. Tiramos do celular somente por preocaução ao alcoolismo;
- Não finja felicidade excessiva. Algo como CARALHOVEJACOMOESTOUCURTINDO. Mentira deslavada. Dê-se o direito de ficar chateado;
- Xingue, mais xingue muito a pessoa. Inove nos palavrões, palavrões sempre te colocam no eixo e te devolvem a calma. Lembre-se que ninguém é perfeito. Nem o ser causador da sua desistência.
- Existe o território proibido. Bares, boteco, parques e afins, lugares que sabe que há possibilidade de encontro.
- Nada de momento "Maria do Bairro". Ouvir músicas para forçar choro. Além de causar rugas, lembre-se, você desistiu.
- Gaste tempo, dinheiro, gaste tudo que puder e quiser com você. Não gaste vela com Santo que não dá nada em troca. Nem injeção na testa é de graça.

E o lema de 2013 que será carregado para 2014. Vida que segue, minha gente.

3 comentários:

Fernando Amaral disse...

rs... vida que segue, né!

Que bom que ainda podemos manter contato por aqui. Um contato entre blogues!!!

Tá certo... o virtual as vezes nos denuncia o "toco". Mas anuncia coisas boas, como poder te ler.

Um grande beijo.

E um feliz 2014.

Vivi disse...

Oi, Fernando. Feliz ano novo pra ti também. Acho que ainda é válido, né?
Obrigada pela visita!

Leroi disse...

Me desculpe, mas dei algumas risadas. Pior que já passei por isto, mas faz muuuuuito tempo, kkkkk.

Um forte abraço.