domingo, 11 de setembro de 2011

Você tem fome de quê?

Acordei com esta música na cabeça.

A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parte...


Sabe de uma coisa? Acho que a gente não quer é nada. Nunca vi uma geração tão perdida. Meus pais queriam uma casa, um casamento, filhos e uma boa situação financeira. E o que eu quero?

Acho que todo mundo já se fez, pelo menos uma vez na vida, a pergunta "O que eu realmente quero da vida?"
Será que eu quero mesmo casar? Será que não seria melhor comprar a tal da bicicleta?

Será que eu quero mesmo uma carreira promissora? Quero dinheiro? Fama? Homens lindos? Ok, inteligentes? Sexys? Seja lá o que for. O que realmente queremos?

Na padaria eu peço um simples pão na chapa.

- Com manteiga ou requeijão?
- Manteiga
- No pão de forma, francês ou bisnaga?
- Francês. E um café com leite.
- Expresso ou coador?
- Coador
- Sem açucar?
- Sem açucar

Somente nesta conversa tive muitas decisões a tomar. Alguém explica para a moça da padaria que ela não está facilitando a minha vida?

No dia seguinte, já sabendo do interrogatório, já fiz o pedido completo:

- Um pão na chapa, sem requijão, no pão francês um café com leite de coador, sem açucar.

Se nem meu café da manhã consegue ser simples, quem dirá a vida.

- Casamento?
- Sim
- Com ou sem filhos?
- Com filhos
- Somente um?
- Sim
- E o marido? Loiro, moreno, ruivo, negro?
- Sei-lá.


Não sei se quero ser astronauta ainda. Pensei nisso muitas vezes na infância. Depois pensei em ser caixa de supermercado, seria mais simples. Mas com certeza teria que perguntar:

- Crédito ou débito? Nota fiscal Paulista?

É, acho que não seria tão simples.

Um comentário:

raylsonbruno disse...

Ó dúvidas cruéis, as vezes me sinto meio como aquele vilão do batman... uma grande interrogação desengonçada caminhando por todos os lados...