terça-feira, 29 de abril de 2008

A voz do povo

Tem coisas que só os grandes centros trazem para você. Para todas as outras. Ah, não vou fazer comercial de graça.

Fazia tempo que não ouvia discursos.

Quando sai para almoçar, um homem de aproximadamente 55 anos, estava fazendo um discurso em plena Praça Oswaldo Cruz. Quase uma hora depois, ele continuava lá. Mereceu um crédito. Parei para ouvir o quê aquele homem falava.

Reproduzirei as reflexões de um mendigo revoltado.

"
Acordaram cedo, vieram pra cá trabalhar, andam pra lá e pra cá feito umas bestas. Foi Deus que mandou, foi?
Deus vai te acordar todo santo dia pela manhã
? Não, meus caros, é o despertador.
Sabe de uma coisa
? Vocês estão todos viajando. Tudo vocês colocam a culpa no Deus. Ele só fez 50%, colocou você nesta bosta de vida, o resto é culpa nossa. Minha, sua, de todo mundo, tire o Deus que vocês inventaram desta sujeira. Esta ano tem eleição. Depois não coloquem a culpa no Deus. Eu sou mendigo porque sou vagabundo, não foi Deus que quis. Sem essa de colocar toda a culpa das coisas erradas no tal Deus".

Confesso que se eu não estivesse atrasada, ouviria mais alguns minutos.

E se ele for candidato, tem o meu voto.

Os mendigos são a voz de Deus, meus caros.

Um comentário:

Finito Carneiro disse...

É aquela velha história: "De poeta, filósofo, mendigo e louco todo mundo tem um pouco"