sexta-feira, 4 de abril de 2008

Se bobiar, nóis Créu

Em tempos de muita cultura, temos que cuidar de nossas crianças. Nossa, até fiquei emocionada com esta bela frase.

Mas é a mais pura verdade.
Ontem fui em uma festa infantil. Quer dizer, não era uma festa infantil, era um baile funk.

Cheguei e estava tocando algo que falava de uma tal Piriguete. Senhora esta que eu nunca ouvi falar, mas todas as crianças conheciam. Cantavam, dançavam até o chão.

"Quando ela me ve ela mexe,
Piri, Pipiri, Pipiri, Piri, Piriguete! Rebola devagar depois desce, Piri, Pipiri, Pipiri, Piri, Piriguete!"

Mas a sensação foi o tal Créu.
Toda vez que tocava a música, que tocou umas sete vezes (eu contei), todas as crianças abandonavam os brinquedos eletrônicos, que não eram poucos, e iam para a pista dançar.
Dançavam em todas as velocidades. Fiquei chocada.

O que aconteceu com as músicas infantis?

Na minha época eu ouvia Saltimbancos, Arca de Noé, Casa de Brinquedos, e pasmem, lia livros infantis.

O negócio avacalhou de vez quando lançaram aquele grupinho que tinha o Jacarezinho, Molecada. Era um grupo infantil de axé. Aliás, não sei como cabe na mesma frase "grupo infantil de axé".
Não vai demora muito para lançarem funk infantil, se é que já não fizeram isso.

Sei que passei boa parte da noite ouvindo "clássicos" do funk a noite inteira.

Poderiam dar um programa infantil para a mulher da bunda grande, a tal melancia. Se bem que eu não duvido muito ouvir uma atrocidade dessa: "Cansei desta vida. Sempre gostei de crianças, quero aprensentar um programa infantil", dirá a mulher de ancas largas.

Já que não dá mais para tocar músicas infantis, porque as crianças se sentem adultas e acham essas músicas bobinhas, que ao menos ouçam algo decente.

Bailarina, O Caderno, Macaquinho de Pilha, A Galinha, A Bicharada, Um dia de Cão, todas essas músicas que fizeram parte da minha infância, Créu.

3 comentários:

SDC disse...

Oi Vivi
Compartilho de sua opinião.
E aproveito para dizer que acho muito triste isto, essa criançada esta sendo estimulada para coisas muito fora da idade delas, e só posso entender isto como responsabilidade dos pais. É triste e preocupante.
Gosto muito da forma como escreve.
Espero ainda ler muitas coisas aqui.

Fernando Amaral disse...

"Tâmo créu".

delazari disse...

poxa vida,muito boa sua materia! esta comento com propiedade pq meu assunto predileto é musica e tenho ate um blog sobre( musicgeneration.zip.net)e..concordo com o que vc disse essas "músicas" que ta na moda tão aos poucos dando creu na musica de qualidade*parabens pelo texto