domingo, 3 de maio de 2015

Otimista?

Ontem fiz uma tatuagem. Uma coisinha pequena. Nada de dor ou dramas. Uma palavra - fé.
E eu, que nunca fui uma pessoa de muita fé (sempre meio Thomé), tatuei fé.  E sai com a palavra escrita no antebraço.

Faço as coisas por impulso. Sempre sem grandes planos. Sou daquelas pessoas que falam "Papua Nova Guiné? Claro! Podemos ir! Não conheço mesmo". E falo isso como quem está atravessando a rua para ir à padaria. Alguns me chamam de "sem opinião", ou "Maria vai com as outras". Eu me autodenomino "Maria vai com o que acha no momento". Mudo de ideia como quem muda de roupa.

Mas e no caso desta tatuagem? Não é como trocar de roupa. Está tatuado. Tive um momento de "pânico" de 3 segundos, e depois segui em frente. Faz parte da vida.

Sabe, no final, eu sou uma pessoa de fé. Há anos neste mercado de meu Deus, acreditando em príncipes encantados, acreditando que existe alguém muito especial esperando ser encontrado por mim, e que no final abriremos uma Doriana, e seremos felizes para sempre.
Fé é acreditar. E eu realmente acredito nos meus sonhos, nas minhas loucuras, nos meus medos, anseios, nos meus amigos...Fé na vida, fé no homem...De quem é essa música mesmo?

Fé no que virá.

Nenhum comentário: