terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Queijos e envelhecimento


Daniele Winits usou numa entrevista ao Fantástico a frase do meu mestre
Nelson Rodrigues: “Jovens, envelheçam”. Daniele Winits e Nelson Rodrigues no Fantástico, em uma série que fala de como deve ser “SENSACIONAL/MEGA/PLUS/BLASTER” chegar aos 40.
Que me perdoem as que chegaram, ou as que estão quase lá. Mas nem com toda esta propaganda, tenho interesse. Aliás, se pudesse, tinha parado nos 25. Foi a melhor idade? Não. Estava plena e realizada? Não. Esta no meu esplendor físico? Não. Então, por que queria parar nesta idade? Não sei. Gosto do número. E, além disso, eu poderia ser considerada ainda uma jovem promissora.

Mas estão fazendo tanta propaganda do envelhecimento, que já tem gente aguardando ansiosamente este momento pleno da sensacional velhice.
Maitê Proença entrou nesta comunidade. Só que está defendendo o time das cinquentonas.

“Saibam: vou envelhecer até o ponto certo, como o Gorgonzola. Se Deus quiser, morrerei no ponto G da deterioração da matéria. Estou me tornando uma iguaria. Com vinho tinto sou deliciosa. Aos 50 sou uma mulher para paladares sofisticados. Não sou mais um queijo Minas Frescal, não sou mais uma Ricota, não sou um queijo amarelo qualquer para um lanche sem compromisso. Não sou para qualquer um, nem para qualquer um dou bola, agora tenho status, sou um queijo Gorgonzola”– Maitê Proença

Com este argumento, ninguém me convence de que envelhecer é cool. Envelhecer é moderno, envelhecer é foda. Só falta dizerem - Seja velho você também.

Cada idade tem seus dramas, dúvidas, anseios, dificuldades. Ou vocês acham que é simples ser adolescente? A cara enche de espinha, os hormônios estão a mil, depressão e euforia no mesmo dia, às vezes com intervalos de 1 hora entre um estado e outro.

Maitê, Daniele, e todos que passaram dos 30. Daqui pra frente, é ladeira abaixo. É ruim? Nem fodendo. Faz parte de uma fase. Não somos os donos da razão, e nem temos o segredo da vida.
Tem um pessoal com menos idade, que daria banho em muitos de nós. Sejamos modestos. Sabedoria e experiência vêm com o tempo. Mas também não é pré-requisito.

Sejamos velhos quando tivermos que sermos velhos. Aceitemos que a vida passa pra todos. Até para os jovens, pasmem! Ou esquecemos que já fomos jovens?

Cada um na sua e vivendo harmoniosamente. Não quero nenhuma menina de 20 anos querendo ser gorgonzola, heim? Aproveitem seu lado parmesão, ricota, frescal, ou seja lá que cacete de queijo você é.

Nenhum comentário: