sábado, 26 de março de 2011

Paquera

Resolvi investir neste segmento depois de velha. Nunca, nunca, nunca, fui boa nisso. Sempre fui muito direta:

"- Oi, e aí, tem jeito?". Algo nada muito agradável para uma mocinha. Sendo assim, decidi mudar. Afinal, revoluções no meu comportamento precisam ser feitas.
Afinal, cansei de acharem que sou lésbica. Hoje, ser direta, não ter frescuras, falar o que pensa de forma firme e sem dúvidas, a torna uma mulher lésbica.
Então resolvi ser mais Sandy, se bem que a Sandy anda DEVASSA. Cacete, até ela anda mais devassa que eu.

Depois que eu assumi este personagem estranho, sinto que muita coisa mudou. Os homens começaram a ser mais delicados comigo. Ok, devo admitir que gostei desta mudança. Mas tem sido tão difícil manter esta linha.

O tal jogo da sedução é cansativo demais!!!!! Comprei até um livro ridículo que fala sobre como paquerar. O leio indo para o trabalho. Morro de vergonha quando as pessoas olham pra capa do livro, olham pra mim, e dão risadinhas. Riam, o negócio funciona.

O mundo é ridículo, fato.

Você olha para a pessoa 3 segundos, joga o cabelo, dá uma risadinha com as amigas, toma uma gole de algo, lambe os lábios delicadamente, olha mais uma vez, e desta vez sori com o canto da boca para ele. Dando a entender "é isso mesmo, quero você!". Fiz o teste. 80% dos homens responderam a este estímulo imbecil.
Quando dizem que na escala da evolução humana os homens pararam na fase erctus, não duvide. As mulheres estão muito a frente disso, e de salto alto!

Nenhum comentário: