terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

O seu lugar

Nem pouco, nem muito. Talvez, não tenha sido o suficiente.
Cinco anos. Passou tão rápido que eu nem me dei conta.
Mas eu quero mais. E este mais, você não pôde me dar.
O amor não acaba. Ele fica em algum cantinho, bem guardado, ao lado das boas recordações.
Sinto em não poder continuar.
Sinto em não ter te conhecido em uma outra época.
Cheguei tarde demais nesta história.
E, neste caso, não temos como voltar o tempo.
Talvez tenha sido bom porque foi do jeito que idealizávamos uma relação. Sem cobranças, sem compromisso, sem mentiras.
Mas uma hora o tal mundinho perfeito é abalado. E é neste exato momento em que acordamos da utopia e percebemos que o ser humano precisa de mais.
Ele precisa construir, precisa de planos, precisa de coisas que você não pode me dar.
Aqui, em um canto bem especial do meu coração, estarão todos os momentos especiais.
As músicas, os lugares, o cheiro, os sorrisos e as lágrimas, tanto de felicidade, quanto as de tristeza.
Mas agora é hora de seguir, de seguir sozinha. Seja lá onde for, aconteça o que acontecer, você sempre estará guardado aqui - no meu coração.

2 comentários:

Fernando Amaral disse...

"Hoje eu acordei com sono e sem vontade de acordar
o meu amor foi embora e só deixou pra mim
um bilhetinho todo azul com seus garranchos

Que dizia assim "Chuchu vou me mandar!"
é eu vou pra Bahia (pra bahia) talvez volte qualquer
dia
o certo é que eu tô vivendo eu tô tentando Uuu!!!
Nosso amor, foi um engano

Hoje eu acordei com sono e sem vontade de acordar
como pode alguém ser tão demente, porra louca
inconsequente e ainda amar, ver o amor
como um abraço curto pra não sufocar
ver o amor como um abraço curto pra não sufocar"

Do Cazuza... Não resisti ao diálogo.

Isabela disse...

Seria ótimo se fosse sempre assim. Além de ter discernimento da hora certa para romper, guardar somente os bons momentos no coração. Só mesmo numa relação sem cobranças, sem compromisso, e principalmente sem mentiras. Ainda assim, desconfio!