sexta-feira, 23 de abril de 2010

Cadê o Zé Gotinha?

Cada dia, cada hora, cada minuto que passa, me sinto mais perto dos 30. Ai, que medo!
Parece que se nada acontecer até lá, a vida será uma eterna desgraça. Dizem que depois dos 30, definitivamente você está na vida adulta.

Hoje eu tomei vacina da gripe suína, gosto de chamar assim, nada de nome científico.
A mulher ficou olhando com uma cara desconfiada e perguntou a minha idade.

- 28, parece mais?

Ela riu.

Viviane, 28 anos, solteira e...ah, faz tempo que não uso drogas. Bem, maconha não conta. E mesmo assim senti falta das gotinhas.

Na hora de me vacinar, queria que o Zé Gotinha estivesse lá para dizer que não ia doer nada. Não doeu nada, mas eu queria ganhar um saquinho de pipoca e tirar a foto com o Zé Gotinha, aí eu iria fazer bico e chorar só para ganhar mais alguma coisa da minha mãe.

O cara de 2 metros e 200 quilos mandou eu levantar a manga da blusa, nem oi me deu. Se fosse na bunda, não teria abaixado as calças. Deu a injeção e disse para eu segurar um algodão no braço e pressionar por dois segundos. Sai segurando um algodão que nem doce era. Nem carimbinho na carteira de vacinação teve.

Sabe, este negócio de ser adulto não tem a menor graça.

Tomar vacina já foi melhor.

3 comentários:

Nelson disse...

Nossa, amei o post hehe...

adorava o zé gotinha

era muito fã dele

^^

curti seu blog

Genilda Silva disse...

Gostei do modo simples com que descreveu o dia da vacina.
Soou com um pouco de nostalgia de uma infância que não mais nos pertence.

carolnyna disse...

Nossa....me senti de novo com 5 anos, tomando as vacinas com o Zé gotinha. Realmente não é legal como era antes, na infância era uma diversão ir tomar vacina...
É...o tempo passa e se não soubermos aproveitar a vida, passará e vão...

Adoreii seu blog e seu post...

Parabéns......