terça-feira, 5 de janeiro de 2010

No waves

Eu sempre tenho uma sensação enorme de Déjà vu no dia 31. Estranho pra caramba!
No dia 31 não quis inovar, não quis colocar a cor do amor, ou a da paixão, ou do dinheiro. Sim, já tentei todas elas, e continuo sem dinheiro e sem o tal amor.

Às 21:00 começou a correria, roupa passada, fila para o banho - afinal, sempre tem um monte de gente em alguma casa no litoral.

A roupa era branca, acho que foi a única coisa que respeitei. Me sentiria um alien se estivesse com outra cor.
Mas só de sacanagem, não pulei as sete ondas, não fiz os pedidos de ano novo, não me obriguei a comer lentilhas, não usei uma calcinha nova, não fiz absolutamente nenhum ritual. 2010 que me desculpe, mas ele vai ter que me provar que vale a pena. Cansei de ficar bajulando o ano novo, é a vez dele me bajular pra ver se eu consigo gostar dele.
Até agora não mostrou nenhuma novidade, mas eu sou paciente, te dou 360 dias para se revelar, heim?

Aos que ainda acompanham este blog desértico, um excelente ano novo. E que tudo se realize no ano que nasceu...E toda aquela coisa.

Nenhum comentário: