sábado, 9 de maio de 2009

As marcas de expressão

Era um risco logo abaixo do olho direito. Era o primeiro dos muitos que viriam com o tempo.
Perto da boca, algumas marcas surgiram também.
Do dia para a noite, nasceu um cabelo branco.
O humor já não é mais o mesmo. As manias já surgiram.


Existe uma forma certa de se dobrar um fio, sabia?
O vaso de planta tem que estar bem no centro, nem um milímetro diferente disso.

Realmente não se faz mais músicas como antigamente.
Agora as pessoas alisam o cabelo e gostam de músicas que diga o quanto elas são emotivas.
Não sei mais o que é homem ou mulher na rua. Roupas e cabelos iguais.

Ao sair de casa penso umas duzentas vezes se realmente vale a pena.
Prefiro ir a bares com amigos, que sair para as tais baladas.

Não adianta, quando a porra da velhice chega, não adianta fugir.
Inferno astral, é isso...

2 comentários:

Camilo disse...

Eu ia fazer uma piadinha aqui, mas depois de ler o post anterior (TPM) melhor não arriscar.
Inferno astral + TPM = mulher bomba atômica!

Marcos Bonilha disse...

Inferno astral + TPM = mulher bomba atômica!²

Eu acrescentaria que é uma mulher bomba de hidrogênio, tamanho poder de destruição que essa combinação possui.

=D