sábado, 31 de janeiro de 2009

O Google destruirá o mundo?

O mundo está acabando. Antes eu tinha uma profunda preocupação com a notícia de que foi feito um estudo por alguém bastante criativo no qual diz que a criação de gado prejudica relevantemente a camada de ozônio. E o Brasil é campeão neste quesito devido ao fato de que em nosso País há cerca de 200.000.000 de cabeças de gado, que a cada segundo emitem uma grande quantidade de gás metano para a camada de ozônio através do peido. Isso me tirou o sono por dias.

Agora uma nova pesquisa conduzida por cientistas da Universidade de Harvard, sempre eles, descobriu que DUAS míseras buscas realizadas no Google podem gerar a mesma quantidade de gás carbônico que o ato de ferver água em uma chaleira.

Este artigo saiu na Time online, IstoÉ e afins.

Estima-se que que a contribuição da navegação na internet para o volume total de CO2 lançado anualmente na atmosfera do planeta esteja na casa dos 2%.

Dá medo. Este lance de ser politicamente correto deixa qualquer pessoa doida. Não posso ferver água, para o café, não posso fumar, muito menos acessar a internet. Ou seja, as minhas manhãs estão perdidas. Faço as três coisas ao mesmo tempo.

Enquanto isso, as ruas vão continuar congestionadas por culpa de gigantescos veículos automotores movidos a combustível fóssil, e as montadoras vão abocanhar a maior fatia da grana quando houver nova quebra na economia. Agora eu preciso me preocupar com o meu singelo café+cigarro+internet matinal?

Nenhum comentário: